Tentativa de assalto a carro forte

Uma tentativa de assalto a um carro-forte, no início da noite da última segunda-feira, 8, assustou inúmeras pessoas que seguiam pela Rodovia SP-340, sentido Campinas, quando depararam com um carro-forte na contra mão, sendo este seguido por um veículo de cor escura.
Por volta das 18h45, um carro-forte seguia para a cidade de Pedreira, após ter passado por Mogi Mirim, quando na altura do Km 143, da SP-340, teve seu trajeto interceptado por uma quadrilha armada.
Os ocupantes do carro-forte notaram que um veículo, de cor escura, realizou a ultrapassagem e se posicionou em frente ao carro-forte. Os ocupantes do outro veículo passaram a efetuar disparos contra o mesmo, com o intuito de parar o carro blindado.
Iniciou-se uma troca de tiros em plena rodovia, que no momento estava movimentada. O motorista do carro-forte, para evitar o assalto dos valores transportados, fez uma manobra, passando a andar pela contramão, sentido Mogi Mirim, sendo perseguido pelos criminosos e dando continuidade à troca de tiros pela rodovia.
Pessoas que passavam pelo local ligaram para a polícia, relatando o que estava ocorrendo. Um segundo carro-forte que seguia pela mesma rodovia, ao notar a ação criminosa, retornou para dar apoio aos companheiros.
Com a troca de tiros, os criminosos abortaram a ação e fugiram sentido à Rodovia dos Agricultores.

ALERTA
Após a ação criminosa, policiais militares, guardas municipais e equipes de investigadores da DIG, realizaram buscas nas imediações, apoiados pelo helicóptero Águia da Polícia Militar, que vasculhou a região da Bocaína e Piteiras, não localizando suspeitos.
Na manhã seguinte, foi informado que um veículo Toyota Camry XLE, estava abandonado às margens da Agricultores, na cidade de Arthur Nogueira.
Policiais estiveram no local e constataram que o veículo era blindado e que teria sido roubado em maio passado.
No interior do carro havia cápsulas de armamento de grosso calibre, como 762 e ponto 50, assim como marcas de sangue, demonstrando que um, ou mais dos criminosos possam ter sofrido ferimentos.
Ao averiguarem detalhes no veículo, foi constatado que estrategicamente os assaltantes abriram ‘escotilhas’ nos vidros traseiros do Toyota para que pudessem efetuar os disparos contra o carro-forte.
O delegado José Antonio Carlos de Souza, acredita que devido a ausência do tripé para apoiar o fuzil ponto 50, a ação foi frustrada.
Os ocupantes do carro-forte sofreram ferimentos leves e foram medicados no hospital de Mogi Guaçu.
Estudantes que seguiam para a faculdade tiveram os veículos atingidos. Um de Mogi Guaçu foi atingido por um projétil e socorrido no hospital de Jaguariúna, para ser medicado e liberado.
Uma das pessoas que passavam pelo local, relatou à reportagem de A COMARCA, que parecia um campo de guerra. “Eram tiros para todo o lado e nós no meio do confronto. Graças a Deus, conseguimos escapar”, ressaltou o mogimiriano.
A DIG segue com as investigações, não descartando a hipótese de que haja alguém de Mogi Mirim envolvido.

Fonte: A Comarca

Publicado na categoria: noticias | Com a tag , , , , , , , | Faça seu Comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*