Quadrilha que roubava casas é desmontada pela DRFR

Uma equipe da Delegacia de Repressão a Furtos e Roubos (DRFR), sob o comando do delegado Eder Mauro, desmontou uma quadrilha suspeita de uma série de arrombamentos nos bairros de Canudos, São Brás e Guamá.

O grupo de cinco homens utilizava como “modus operandis” nos assaltos um especialista em chaves que dava a logística para a quadrilha entrar nas casas sem dar nenhum tiro e carregar tudo que pudesse de valor sem levantar suspeitas.

O grupo vinha atuando algum tempo e só caiu nas garras da polícia depois que adentrou em uma residência cujos proprietários eram parentes de um policial civil lotado no Núcleo de Inteligência da Civil, que passou a investigar o bando juntamente com a equipe do delegado Eder Mauro, tendo à frente o investigador Gilberto.

De posse de filmagens que mostravam a audácia do grupo, uma equipe de policiais se deslocou até a rua Nina Ribeiro, no bairro do Canudos, onde reside um homem conhecido como “Pop”, acusado de indicar as casas onde seriam roubadas, bem como o mesmo trabalha como avião do tráfico, para Anderson Huan Moraes Ferreira de Lima e Gilson Bruno Marques Leray.

Segundo o investigador Gilberto, ao chegar na rua Nina Ribeiro, “nos deparamos com “Pop”, às proximidades de uma arena de futebol, o qual foi abordado e revistado, ocasião que foram encontradas, no bolso da bermuda do homem, três petecas de substância pastosa assemelhada à pasta de cocaína”.

O homem se identificou como Mauro Jorge N. de S. Junior, e ao ser interrogado confirmou ser avião do tráfico, inclusive a droga encontrada em seu poder estava vendendo para Anderson Huan Moraes Ferreira de Lima, conhecido como “Tarta”, e para Gilson Bruno Marques Leray tendo como boca a esquina da Roso Danim com a Nina Ribeiro.

A prisão e o interrogatório levaram os policiais a desvendar o roubo em residências, que tem mais dois elementos conhecidos como “Gabriel” e o chaveiro “Gilberto” que se encontram na situação de foragidos. A quadrilha revelou para quem vendeu três televisores LCD, diversos computadores, DVDs e joias que foram recuperados.

Durante os interrogatórios, os policiais civis chegaram até um policial militar que pelas imagens e investigações tinha participação ativa no roubo das residências, sendo preso e entregue à Corregedoria da Polícia Militar para providências.

Fonte: Diário do Pará

Publicado na categoria: noticias | Com a tag , , , , , , , , | Faça seu Comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*