Policiais são expulsos acusados de roubar 100 carros

Expulsos da PM no ano passado, eles teriam começado a praticar os crimes na Capital

Policiais da Delegacia de Furtos e Roubos de Veículos (DFRV) entraram em confronto com dois ex-policiais militares do 13º Batalhão, expulsos da corporação no ano passado. Ambos são suspeitos de roubar mais de cem veículos em Curitiba no ano passado. Um dos policiais foi preso em flagrante. O outro reagiu atirando contra os policiais e morreu no confronto.

O setor de investigação da DFRV trabalhava há sete meses monitorando a ação dos suspeitos. Foram três tentativas de prendê-los até que ontem, quando a polícia monitorava o Mossunguê, um dos bairros em Curitiba onde os suspeitos mais agiam, eles foram cercados na Rua Paulo Gorski, com um veículo Nissan, modelo Sentra, roubado no último dia 16.

Um dos investigados reagiu com tiros de uma metralhadora .40, mas foi morto com tiros da polícia, com arma de mesmo calibre. O outro tentou fugir, mas foi pego a poucos metros do local. Na ação foram apreendidos dois veículos Sentra, um Volkswagen Jetta e um Renault Megane, este roubado na manhã de ontem em Santa Felicidade. Todos os carros roubados tinham a placa original trocada. Foram apreendidas também duas motos CBR 1000, balaclavas, rádios comunicadores com a frequência da polícia, uma metralhadora .40, quatro carregadores de metralhadora com 30 munições cada, além de duas pistolas calibre 9mm.

Os policiais militares foram expulsos no ano passado, mas há um recurso em andamento na Justiça. Segundo o delegado-titular da DFRV, Marco Antonio de Góes Alves, há suspeitas de que eles vinham praticando os roubos enquanto ainda estavam na corporação.
Os dois são suspeitos de integrar uma forte quadrilha de roubo de veículos. Segundo a polícia, o modo como eles abordavam as vítimas era semelhante à abordagem policial, fato comprovado em dez boletins de ocorrência que um deles foi reconhecido. Ele tinha quatro mandados de prisão: por roubo, associação ao tráfico, tráfico de drogas e roubo de carga.

De acordo com o delegado Marco de Góes, a maioria dos veículos roubados era levada para Santa Catarina. Não é descartada a hipótese de os suspeitos terem envolvimento com o tráfico de drogas e furtos de caixas eletrônicos. Os bairros que os suspeitos mais agiam era Mossunguê, Campo Comprido, Seminário, Santa Felicidade e São Braz. A dupla sempre assaltava à mão armada e com um carro de luxo dando cobertura.

Fonte: Bem Paraná

Publicado na categoria: noticias | Com a tag , , , , , , , , , , , | Faça seu Comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*