No Rio mortes em confronto com a polícia diminuem 42,5% e aumenta roubo de carros, casa e carga

O número de vítimas de auto de resistência (mortes em confronto com a polícia) no Estado do Rio de Janeiro teve uma queda de 42,5% no primeiro semestre de 2012, em relação ao mesmo período do ano passado: foram 372 em 2011 contra 214 neste ano. Esse também foi o menor número desde 2000. No entanto, aumentou a quantidade de roubos de casa, de carga e de carro. Os dados foram divulgados nesta segunda-feira (23) pelo ISP (Instituto de Segurança Pública).

O indicador letalidade violenta (homicídio doloso, latrocínio, auto de resistência e lesão corporal seguida de morte) caiu no período de janeiro a junho de 2012, com redução de 11,4%, também registrando o menor índice desde 2000.

O total de incidências de roubo de rua também teve redução de 11,5% nos primeiros seis meses do ano, quando comparado com o mesmo período de 2011. No primeiro semestre, houve queda de 4.017 ocorrências: 30.927 registros em 2012, contra 34.944 em 2011.

No entanto, nem todos os números são positivos. O indicador de roubo a residências aumentou 21,6% (592 em 2011 – 720 em 2012). O roubo de veículos subiu 27,4%: 8.993, em 2011, contra 11.458, neste ano. Roubo de carga aumentou 25,7% (1.450 em 2011 – 1.822 em 2012), como mostraram reportagens do R7 recentemente.

O ISP também divulgou outros dados relacionados aos seis primeiros meses do ano em relação a 2011, como a redução de roubos de aparelho celular (23,1%), roubo a transeunte (8,9%), roubo em coletivo (23%) e de saidinha de banco (14,1%). Os indicadores que tiveram aumento foram estelionato (12,2%) e extorsão (2,7%).

Sobre a produtividade do trabalho policial, de janeiro a junho de 2012, houve aumento de apreensões de drogas (35,3%), de armas apreendidas (0,7%), de recuperação de veículos (18,1%), de cumprimento de mandados de prisão (27%), de prisões (5,2%) e de apreensões de crianças e adolescentes (50,1%).

Fonte: R7

Publicado na categoria: noticias | Com a tag , , , , , , , , | Faça seu Comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*