Em Uberlândia mais de mil casas foram alvo de furto neste ano

Alguns bandidos chegam a se passar por funcionários de empresas.
Para evitar este tipo de crime são necessários cuidados.

Nos cinco primeiro meses deste ano foram registrados cerca de 50 roubos a residência e mais de mil furtos em Uberlândia, no Triângulo Mineiro, segundo a Polícia Militar (PM). Em alguns casos, os criminosos usavam uniformes de empresas e se passavam por funcionários para cometer o crime. E para evitar este tipo de crime são necessários alguns cuidados.

De janeiro a maio deste ano foram registrados 54 roubos à residência – quando o crime é feito com os moradores em casa e tem o emprego de violência ou grave ameaça. O número de furtos, quando o criminoso se apropria de bens de outras pessoas sem o uso de violência, é bem maior. De janeiro a maio foram 1.089 registros.

Uma moradora de Uberlândia, que preferiu não se identificar, teve quase a casa toda roubada. Para tentar ter acesso ao imóvel da vítima, os bandidos usaram o uniforme de uma empresa de telecomunicações e se passaram por funcionários de uma empresa de Tv à cabo. “Estava para o trabalho, meu interfone tocou e minha empregada chegou à porta da sala. Disseram que estava consertando a rede e que precisavam saber se eu tinha TV à cabo em casa, pois se tivessem teriam que entrar para ver se tinha dado algum problema”, ressaltou a mulher.

Como a funcionária não deixou, os criminosos ficaram nervosos. “Ela não abriu, disse que eu não estava em casa e demoraria muito para chegar. Eles ficaram muito nervosos, trataram minha empregada com falta de educação, mas foram embora”, lembrou a vítima. No mesmo dia, um vizinho dela teve a casa invadida por criminosos.

Desde então a segurança e a rotina em casa mudaram totalmente. Ela afirmou que passou a tomar mais cuidado e avisou aos vizinhos sobre o procedimento. “Avisei os vizinhos e eles estão tomando cuidado um com o outro. Se verem alguma coisa estranha vão avisar. Agora quando chego em casa e vejo alguém de uniforme parado na porta eu não entro, fico vigiando e espero ir embora”, afirmou.

O diretor de planejamento da empresa de TV à cabo, Renato Arruda, disse que os funcionários só vão até as casas quando são solicitados pelos clientes.”Sem a solicitação do cliente, a empresa não vai até a residência dele”, garantiu.

Orientações
Para o tenente da Polícia Militar, Leandro Menezes, existem formas de descobrir se o bandido se passa por funcionário de uma empresa. “É preciso observar se a pessoa está identificada, se está com uniforme e, sobretudo, com o crachá. Tendo dúvidas é sempre importante entrar em contato com empresa para certificar se o funcionário pertence a ela”, afirmou.

O policial reforçou que é fundamental que as pessoas mantenham os equipamentos de segurança das residências funcionando para evitar problemas. “É bom as pessoas manterem os equipamentos como cerca elétrica, em pleno funcionamento. Além disso, manter os portões e janelas fechadas e sempre comunicar o vizinho para que ele observe a casa. Se notar uma movimentação suspeita, deve-se chamar a Polícia Militar”, concluiu.

Fonte: G1

Publicado na categoria: noticias | Com a tag , , , , , , , | Faça seu Comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*