Construção civil inflação em baixa

Rio – Os preços dos materiais e da mão de obra da construção civil desaceleraram este mês, segundo o Índice Nacional de Custo da Construção Mercado (INCC-M), da Fundação Getúlio Vargas. A alta foi 0,16% em agosto, após subir 0,59% em julho.

No acumulado, o indicador registra altas de 6,31% no ano e de 7,71% em 12 meses. O INCC-M representa 10% do Índice Geral de Preços – Mercado (IGP-M).

Os preços de materiais, equipamentos e serviços subiram com menos intensidade: uma elevação de 0,25% este mês, contra 0,35% em julho.

Os preços de mão de obra também apresentaram aumento mais fraco de preços: tiveram alta de 0,06% em agosto, após 0,84% em julho.

Três capitais apresentaram desaceleração: Salvador, Porto Alegre e São Paulo. Enquanto isso, Brasília, Belo Horizonte, Recife e Rio de Janeiro tiveram aceleração.

As altas mais expressivas de preço na construção foram apuradas em projetos (1,30%), engenheiro (0,59%) e condutores elétricos (1,66%). Já as quedas foram registradas em vergalhões e arames de aço ao carbono (-0,55%), tubos e conexões de ferro e aço (-0,16%) e placas e cerâmicas para revestimento (-0,11%).

REFORMA NA CASA — Com a elevação menor nos preços dos materiais e serviços de construção civil no País, é momento de concluir a reforma, mas adiar seu início se ela não começou.

CAPITAIS — Pela pesquisa da FGV, quatro capitais apresentaram maior aceleração nos preços da construção civil: Brasília, Belo Horizonte, Recife e Rio de Janeiro.

Fonte: O Dia Terra

Publicado na categoria: noticias | Com a tag , , , , , , , | Faça seu Comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*