Como funciona o vidro à prova de balas

Se olharmos rapidamente, um vidro resistente a balas parece idêntico ao vidro comum. Mas as semelhanças acabam por aí. Um pedaço de vidro comum se estilhaça quando atingido por uma única bala. O vidro à prova de balas, por outro lado, é projetado para agüentar um ou mais tiros, dependendo da espessura do vidro e da arma usada nos disparos. Mas o que é que dá ao vidro à prova de balas a habilidade de pará-las?

Fabricantes diferentes produzem variações diferentes de vidros à prova de balas, mas, basicamente, eles são feitos pela sobreposição de camadas de um material de policarbonato entre pedaços de vidro comum, em um processo chamado laminação. Esse processo cria um material semelhante ao vidro, mas que é mais espesso que o vidro normal. O policarbonato é um plástico resistente e transparente (normalmente conhecido pelas marcas Lexan, Tuffak ou Cyrolon). O vidro à prova de balas tem de 7 a 75 mm de espessura. Quando uma bala é disparada em um pedaço de vidro à prova de balas, ela consegue perfurar a camada exterior dele, mas o material disposto em camadas de policarbonato e vidro consegue absorver a energia da bala e pará-la antes que saia pela camada interna.

A capacidade que um vidro desses tem de parar uma bala é determinada por sua espessura. Lembre-se de que a bala de um rifle irá atingir o vidro com uma força muito maior que a da bala de uma pistola, o que significa que seria necessário um vidro à prova de balas mais espesso para parar a bala de um rifle que um para parar a de uma pistola.

Também é possível comprar vidros à prova de balas de lado único, que param as balas vindas somente de um lado, o outro lado deixa as balas passarem normalmente, dando à pessoa atacada a possibilidade de contra-atacar e atirar no agressor. Para fazer esse tipo de vidro à prova de balas, é preciso laminar uma folha de material quebradiço com algum material flexível.

Imagine um carro equipado com esse vidro à prova de balas de lado único: se uma pessoa fora do carro atirasse na janela, a bala atingiria o lado quebradiço primeiro, que estilhaçaria ao redor do ponto de impacto e absorveria uma parte da energia em uma área maior. Então, o material flexível absorveria a energia restante da bala e a pararia. Uma bala disparada de dentro do mesmo carro passaria facilmente pelo vidro porque a força da bala estaria concentrada em uma área pequena, que faria o material se entortar. Isso faria com que o material quebradiço despedaçasse para fora, permitindo que a bala perfurasse o material flexível e atingisse seu alvo.

Fonte: ciencia hsw – uol

Publicado na categoria: noticias | Com a tag , , , | Faça seu Comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*